Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Em Busca de Um Sentido

15
Out16

Mundos Meus

Tatiana

Ataco as palavras de forma tosca,

Pareço quase uma louca insensível.

Acabo por entender que no meio desta luz fosca,

Eu não passo de um ser invisível.

 

A minha invisibilidade leva-me a um novo mundo,

Mundo esse em que sou livre de sentimentos,

Em que não existe um poço sem fundo,

Em que os minutos são meros momentos.

 

Mas multiplicam-se os momentos,

acumulam-se as memórias...

No fim confunde-se ficção com sentimentos,

Baralham-se vidas e histórias.

 

É nas histórias que me perco,

Aí sou eu sem ser alguém.

Em todos os livros por que me cerco

Sou uma personagem e no fundo não sou ninguém.

 

Todos somos um ninguém.

Uns iludem-se como privilegiados,

Outros sabem que nunca são alguém,

E eu deixo os meus pensamentos serem influenciados.

 

Talvez as influências parem,

Talvez as essências se revelem...

Um dia pode ser que reparem,

Um dia pode ser que as bocas se selem.

6 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D