Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Em Busca de Um Sentido

Para que serve uma família?

Hoje acompanhei uma das minhas avós a fazer um exame que exigia que fosse acompanhada por alguém de confiança... Aproveitei que estava em casa esta semana e acabei por passar a manhã em que ela estava na cidade com ela.

Acompanhei-a até à enfermeira que a ia levar para a realização do exame e a senhora perguntou se eu era neta, respondeu-me que era muito bonito o que estava a fazer e deu-me os parabéns.

A questão é a seguinte: eu tenho consciência que a relação que a minha família tem entre si é bonita e tudo mais, mas faz sentido darem-nos os parabéns? Na minha cabeça não faz.

Uma família serve mesmo para se cuidar e amar e, devido a tudo o que já passei, cada vez mais digo que família é quem trata bem de nós e se preocupa incondicionalmente.

Percebi que a enfermeira não o disse com má intenção... O que me preocupa é pensar que se ela o disse é porque eu sou a exceção, e devia ser a regra. Os idosos deviam ser acompanhados no seu dia a dia, seja por netos, filhos, sobrinhos... Cuidaram de nós uma vida inteira e agora é a nossa vez de cuidar deles e de fazer com que se sintam protegidos e mimados...

Ácido lático, porque me fazes sofrer?

Sou uma das pessoas mais sedentárias que conheço, nem estou a brincar. A minha vida resume-se a estar sentada a ler, ou no computador, ou a estudar, ou a comer. Apesar disso, em Lisboa acabo por ser muito mais ativa.

De forma a contornar a situação, inscrevi-me no ginásio. Ontem foi o primeiro dia (de muitos, caso haja coragem).

Decidi ir um bocadinho mais cedo com uma amiga minha para conhecermos o espaço. O nosso objetivo era frequentar uma aula, porque ambas estávamos pouco motivadas para definir um plano sozinhas. A aula chama-se "bunda" e nós ainda tínhamos a ilusão que íamos sair de lá sem dores.

Ainda andei de bicicleta 15 minutos e fiz abdominais, para fazer tempo para a aula. Estava-me a sentir super atleta.

Cheguei à porta da aula.

"Primeira aula?"

"Sim..."

"Amanhã vai custar um bocadinho a mexer as pernas."

Eu, inocente, pensei que a professora estava a brincar, não podia ser assim tão mau.

A verdade é que a aula custou um bocadinho, não vou mentir. Mas saí de lá a pensar que conseguia correr uma maratona logo a seguir. O que não está muito longe do que se passou.

Depois do ginásio, ainda fiz a cidade de Lisboa a pé, para mostrar a cidade aos novos alunos do meu curso. Depois do jantar, ainda fui sair.

Hoje acordei e não sinto as pernas, só mexer um dedo do pé me custa. Ácido lático, gostei de te estudar, mas a sério que é mesmo necessário eu ter estas dores todas?