Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Em Busca de Um Sentido

Que sonhos mais serão perdidos?

Vou no metro a ler um livro que não sei dizer se me está a alimentar a alma ou se me está a desconstruir aos poucos. Vou descansada uma vez que vou percorrer a linha praticamente toda. Assim posso enlear-me nas linhas que tenho nas mãos.

Entra uma criança pela mão da mãe e é obrigada a sentar-se de frente para mim. Noto que está a olhar-me com espanto, como se fosse estranho alguém andar com um livro fora de casa. Lê o título em voz alta - como ainda não olhei na sua direção acha que não estou a ouvir.

"Mãe, tens livros?"

"Só em casa..."

"Quero ler. Posso ler?"

E a mãe passa-lhe para as mãos um panfleto que por momentos lhe serve - afinal só quer ler. Depressa entende que aquilo é chato, não tem uma história.

"Mãe, tens papel e caneta? Quero escrever uma história..."

E a mãe faz-lhe sinal para sossegar, tem que se portar bem em frente às outras pessoas.

Saímos na mesma estação e seguimos caminhos opostos.

Vou a descer as escadas e pergunto-me se aquela mãe irá alimentar os desejos da criança ou ignorá-los por julgar que aquilo é um pedido idiota de alguém que pela tenra idade que tem só quer imitar tudo o que vê...

Se for uma vontade ignorada, vou ter pena... Se a minha mãe tivesse ignorado as minhas ideias de criança eu não estava agora a escrever um blog no tempo que tenho livre do curso que me faz ir ao encontro dos sonhos de menina.

Mãe, amo-te.

Mais uma vez um poema para a minha mãe... Era um hábito quando era mais nova e aos poucos perdi-o... Tenho que voltar a escrever para ela!

A Tati Escreveu.png

Sempre ao meu lado,

Nos bons e maus momentos,

Ama-me

E o amor é dos mais lindos sentimentos.

 

É linda e bodosa,

Também tem os seus defeitos,

Mas ser uma mãe carinhosa,

É a sua maior qualidade.

 

Posso não lhe dizer todos os dias,

Mas amo-a e ela a mim,

Amiga de todos,

Nunca vi uma pessoa assim.

 

É a minha mãe, 

Adoro-a!

Como ela não há quem,

Por muito que procure...

M Ã E

Quando era miúda gostava de brincar com as letras das palavras e tinha imensa necessidade de escrever o quanto gosto da minha mãe. Como não era capaz de lho dizer acabava por escrevê-lo algures. Neste caso, escrevi num dos cadernos com que andava sempre.

A Tati Escreveu.png

Mãe é uma palavra de 3 letras,

M de mimos,

A de amor,

e E de energia.

Quando está doente,

Sentimos dor,

Quando a noite está fria,

Ela agarra-se a nós

Para sentirmos o seu calor.

É como uma rosa

De que a Natureza precisa!

Sem a nossa mãe

Não éramos ninguém!

A minha mãe...

É uma das pessoas que nunca

Vou esquecer,

Não a quero perder!

Ela é querida, bonita

E muito mimosa.