Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Em Busca de Um Sentido

FACULDADE | O primeiro impacto... Dia 2

Na terça-feira, de manhã, o carro não quis pegar. Tentámos de tudo, não dava. Felizmente, o meu pai tinha cabos de bateria para ligar o carro a outro para que ele trabalhasse e durante o resto do dia o carro não falhou mais.

Fomos diretos ao edifício onde se tratam dos passes. Depois de milhões de voltas, lá encontrámos o raio do edificio. Eu já dizia que não queria mais estar em Lisboa, queria o meu querido Alentejo. Pode ser sossegado demais, mas não há nada como esta calma.

Chego à fila e quis jurar para nunca mais aparecer ali. Dez da manhã e tinha cerca de quarenta pessoas à frente. Diziam que ainda ia durar duas horas. Lá esperei. Realmente demorou esse tempo todo, mas fomos conversando e planeando coisas para fazer e o tempo passou num instante. Chegou a minha vez e consegui deixar cair meia dúzia de coisas no chão. Só a mim... 

Dali fomos à residência buscar as chaves. Oitavo andar. Eu vivo num rés do chão. Só pensava que ia morrer ali, dentro de um elevador minúsculo. "E se isto para? Faço o quê?".

Tenho-vos que dizer que, fora esse pequeno (é mesmo pequeno) pormenor, adorei. Adorei a senhora que me atendeu, adorei a vista do terraço (sim, invejem-me que eu não me importo), adorei o facto de ser um espaço pequeno, mas com espaço suficiente para tudo e para todas (ainda somos algumas raparigas). Adorei. Perfeito para mim. Quando me apercebi da localização do prédio fiquei mais feliz ainda, tenho tudo ali ao pé: metro, hipermercados, lojas, restaurantes baratos. Ótimo.

Quando saí dali, só queria voltar para a minha casa. Era tudo ótimo, mas eu estava demasiado cansada. Precisava de parar um bocado. Lembrei-me! Tinha a entrega do diploma na escola às cinco e meia da tarde.

Cheguei a casa às cinco, tive tempo de tomar banho, maquilhar-me, vestir-me de forma mais arranjada (admito, sou muito desleixada, mas hoje soube-me bem). Cheguei cinco minutos depois da hora, mas no segundo em que realmente começou. Correu tudo bem e revi amigos que não via há três meses. Aquela escola vai deixar saudades.

Conclusões deste inicio de semana:

1. Vou passar da paz e sossego de um rés do chão, em pleno Alentejo, para a confusão a que tem direito um oitavo andar numa das avenidas mais movimentadas da capital.

2. Nunca mais vou dizer que quero sair do Alentejo, isto é que é bom. Tudo com calma. Pressas para quê, gente?

3. Estava muito nervosa, tremia demais, e agora só quero que seja domingo para ir conhecer a cidade e adaptar-me o mais rápido possível.

4. Os meus colegas parecem-me fantásticos e as praxes não podem ser assim tão más.

5. Uma mulher pode estar linda depois de meia hora para se arranjar. Quem disse que não? 

6. Isto é real. O diploma prova-o. Terminei o secundário com 18 valores e eu mereço isto. Eu mereço sair à busca de um sonho. Afinal não ando em busca de um sentido?

Esperem por cenas dos próximos episódios, porque certamente vão existir!

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.