Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Em Busca de Um Sentido

Permite-te sonhar!

Não ajas como se eu não soubesse o que pensas. Eu sei, sonho demasiado alto. Não me venhas informar de algo que eu sei de trás para a frente, de algo que eu até já decorei para não cair no erro de me magoar de novo. Não me venhas com "não sonhes tanto, não vais conseguir, desiste já" porque isso só vai fazer com que eu lute ainda mais, para mais tarde te mostrar que sou capaz do que eu quiser.

Eu também sei que tu sonhas para além das nuvens e me falas assim por causa da tua insegurança. Porque não admites?

Não vês que te percebo? Sonha o quanto quiseres! Por favor... Tu consegues tudo, consegues ir além deste mundo e do outro, se for necessário... Nunca desistas daquilo em que acreditas.

Sabes como podes fazer com que a tua vida valha a pena? Sonhando. Mas não sonhando apenas porque sim, sonha com o objetivo de realizares esse sonho. E depois? Depois procuras outro sonho. Não deixes que a tua imaginação pare, no dia em que isso acontecer tu paras também.

A vida só tem algum sentido se nós sonharmos, se permitirmos que a nossa imaginação voe... Senão o que seria de nós nesta rotina teimosa?

Não quero acordar sem um motivo, mas também não quero que me seja oferecido um motivo, quero procurá-lo todos os dias. O meu maior fim é arranjar uma razão para ser feliz, porque não somos felizes apenas porque sim, temos que ter razões...

A minha felicidade, neste momento, é orgulhar as pessoas que gostam de mim... E a tua? Já pensaste qual é?

Não deixes a tua felicidade depender dos outros, pelo menos não a 100%, porque como todos sabemos, a maior parte da nossa felicidade acaba por ser fruto das relações que temos e mantemos.

Procura a tua felicidade na realização dos teus sonhos... Tem esperança, vais encontrá-la!

Este texto foi já publicado aqui anteriormente, mas relê-lo fez-me bem. Espero que tenha o mesmo efeito em vocês!

É segredo...

Num dia em que pouco tinha para fazer, com os meus catorze anos, recebi uma mensagem de um rapaz que eu não conhecia de lado nenhum. Por alguma razão dei-lhe conversa... Uma daquelas coisas de miúda que faz as coisas só porque sim e porque está aborrecida. Tinha a certeza que nunca iria conhecer aquela pessoa, mas naquele momento apetecia-me conversar...

Achei-o atirado, com a mania que era bom e engraçado... Como qualquer adolescente, fiquei interessada... Uma autêntica parvoíce. Como é que estava a ficar interessada em alguém com quem nunca iria poder estar?

A verdade é que daí surgiu uma amizade, visto que dificilmente poderia desenvolver-se um romance, por muito que de brincadeira alimentássemos essa ideia. Foram existindo uns namoros pelo meio, uns mais sérios que outros... Cheguei a achar que uma das relações que tive, que acabou por durar 3 anos e pouco, iria ser o resto da minha vida.

Várias foram as voltas dadas... Muitas coisas aconteceram que me fizeram acreditar que o melhor para mim seria virar as costas àquele rapaz que conheci online, visto que já não tinha mais 14 anos e que os anos foram passando sem nunca sequer lhe dizer um "olá" cara a cara.

No entanto, o tempo passou, e eu fui sempre ficando. Algo me prendia, mesmo que eu quisesse ter força suficiente para desapegar... Se eu nem sequer conhecia a pessoa deveria ser mais fácil, não é? E com este vai, não vai, com tantas histórias à mistura, eu fui-me deixando ficar até passarem 5 anos.

Conseguem acreditar? A tontinha que se achava super independente, que odiava rapazes, que era (e é) super melodramática, conseguiu manter-se a falar por mensagens com a mesma pessoa praticamente todos os dias durante 5 anos, sem nunca sequer sentir um abraço e a sentir-se cada vez mais conectada.

A verdade é que me mudei para Lisboa, com um bocadinho de esperança de ter aquele amigo na minha vida e deixar de lado a palavra "virtual" quando falava dele. Tudo aquilo me deixava nervosa, mas feliz ao mesmo tempo, porque era algo que eu queria muito e era uma pessoa especial para mim.

Estou há um ano e meio em Lisboa... Meio ano de namoro com esse rapaz que há quase seis anos se meteu comigo nas redes sociais. E sabem uma coisa? Estou cada vez mais apaixonada... Mas não lhe contem, é segredo.