Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Em Busca de Um Sentido

Quando vais viver?

Julho 29, 2017

Explica-me uma coisa... Quando olhas para ti consegues ver para além de uma rapariga que se questiona acerca de tudo? Diz-me... Captas a tua essência ou andas perdida num mundo que criaste para enfiar os dramas e confusões que carregas todos os dias?

 

Eu queria dizer-te que quando me abstraio de tudo o que é esta vida, consigo ver o lado bom das coisas, consigo ver que tens a luz mesmo ao teu lado, a iluminar-te o caminho que vais descobrindo a medo, embora defina aquilo que és... Gostava que não tivesses receio do que observas, e que seguisses em frente, vivendo ao máximo. 

 

Percebo que sofras por antecipação, é natural. Mas não seria melhor que vivesses como a jovem que és? Às vezes o facto de seres impulsiva é algo bom. Porque não experimentas? Confia em ti. És responsável... Corre em busca daquilo que te preenche. Tu sabes quando vais pelo caminho certo... Ia ficar de coração cheio se conseguisse perceber que te sentes segura das tuas decisões.

 

Estás uma mulher, mesmo que todos à tua volta impliquem contigo e te digam que não. Eles fazem isso para te chatear. No fundo estão orgulhosos de ti, só têm receio que te percas. Todos à tua volta têm medo por ti, pela tua vida, pelo teu futuro. 

 

Um dia vais ter setenta anos, e quando olhares para os teus filhos e netos vais querer ter histórias para contar, não vais? Então porque esperas tanto para começar a criar essas histórias na tua vida? Porque te prendes a essa ideia de que és dramática, instável e confusa? Porque tens medo de ser mulher? Porque tens medo de ser independente?

 

Vai, vive, sorri, chora, grita, observa, descobre, sente, mas nunca desistas. Peço-te que não te deixes ir a baixo, porque tu, que vives em mim a cada segundo, estás a prender-me, estás a impedir-me de correr atrás da minha felicidade e eu preciso de te acalmar... Sempre que te sentires a perder o rumo, lê isto, por favor.

 

E lembra-te sempre, somos duas numa. A coerente, certa e racional e a dramática, confusa e instável. E qual é o mal disso?

Dúvidas e mais dúvidas...

Julho 24, 2017

Todo este ano letivo foi um conjunto de dúvidas e preocupações. Todos os dias me pergunto se tomei a decisão certa ao estar no curso onde me encontro. Assusta-me esta ideia de ter o meu futuro profissional definido pelo curso que estou a tirar porque embora eu adore esta área, gosto com a mesma intensidade de outras, e não quero estar a reduzir-me a pouco.

 

Há meses que não pesquisava outros cursos... Meti na cabeça que devia terminar a licenciatura e depois logo se via. Mas hoje, por alguma razão que desconheço, voltei a pesquisar, desta vez mestrados... Sabem o que aconteceu? Nenhum me diz "vais ser feliz aqui". E sim... Eu sei que ainda faltam dois anos para ter que tomar essa decisão, mas eu sinto-me angustiada por não ter uma certeza na minha vida. Sabem aquele medo de estar a perder tanto tempo e dedicar-me tanto a alguma coisa para depois ficar desempregada? 

 

Eu tenho a noção que no país em que estamos nenhuma área é a perfeita, mas eu vivo na eterna busca de encontrar algo que me garanta comer na mesa ao fim do mês e me faça sentir realizada. E sabem... o que me faz sentir realizada é algo que me permita aprender todos os dias, eu adoro estudar. Estou farta de dizer que por mim tirava todos os cursos do mundo. Mas e se o dinheiro não chegar? De todos os cursos que quero tirar qual é o que me realiza mais? De todas as coisas que quero ser, qual é a que me chama mais? Pois, eu não sei. Hei de continuar sem saber... 

 

Este ano decidi não mudar de curso, estou demasiado confusa para mudar de curso assim, sem mais nem menos. Mas uma coisa vos garanto, se para o ano as dúvidas persistirem, talvez mude mesmo. Preciso de uma segurança na minha vida.

"Belo rabinho" - isto é assédio!

Julho 20, 2017

O que será que faz com que um homem com idade para ser meu avô me olhe de alto a baixo e sem qualquer tipo de vergonha diga que tenho "um belo rabinho"? Será que as pessoas não entendem que a isso se chama assédio?

 

Não sou uma das mulheres mais femininas que conheço. A maior parte das pessoas menciona-me como alguém que gosta de se vestir à rapaz. Admito que por vezes é isso que acontece. Adoro vestir uma camisola bem larga, umas calças quaisquer e sair de casa. 

 

Chegou o Verão, e como em todos os anos acabo por me arranjar mais, andar de vestido, saias ou calções, blusas mais femininas, porque no fundo acaba por ser o que é mais fresco. Este ano estava difícil começar com isso. Engordei à volta de 10 quilos, tudo o que se vende é demasiado curto, e eu prefiri trocar as camisolas pelas t-shirts. No entanto, hoje por alguma razão tive vontade de me arranjar, e estava no meu direito de o fazer. Sentia-me bonita, tinha a auto-estima super elevada, estava mesmo bem.

 

Passei o dia todo na rua, de um lado para o outro, a fazer recados com a minha mãe e todos me elogiavam, que o vestido que tinha me ficava muito bonito, que devia perder a vergonha e andar assim mais vezes... A auto-estima aumentou mais ainda, como é óbvio. Qualquer ser humano gosta de ser elogiado.

 

Chegou o fim do dia... Era a última coisa que tinha para fazer, e ao passar por um senhor para entrar no sítio onde tinha que ir oiço, como se nada fosse, um "belo rabinho". Tive vontade de lhe responder. Isso passou a vontade de chorar, de raiva. Não lhe respondi porque estava sob o efeito de alcool. Ou talvez porque tive medo. Quando vi a minha mãe disse-lhe que às vezes tinha vontade de deixar de me arranjar, podia ser que assim não olhassem para mim como um objeto.

 

Sei que o meu pensamento é errado, sei que eu tenho todo o direito de me vestir como quero, de sair à rua e não ser incomodada. Mas fiquei mesmo revoltada. Revoltada porque aquele comentário fez com que eu sentisse que estava quase nua, fez com que tivesse nojo de mim, fez-me querer mudar a minha atitude. E isso é tão injusto.

 

Porque raio se objetifica a imagem da mulher? Porque é que não podemos viver as nossas vidas descansadas, sem sermos vítimas de comentários maldosos? Porque é que acham que é correto faltar ao respeito assim a alguém?

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.